5 momentos em que o Rock’n’Roll salvou minha vida

Todo mundo já viu aquela camiseta que alguma grife lançou e virou uniforme de patricinha escrito “Rock Saved my Life”. Clichês à parte, o rock salvou, sim, a minha vida várias e várias vezes – e continua salvando até hoje.

O Dia do Rock foi ontem, mas a inspiração só veio agora. Então aí vai minha homenagem atrasada!

1. Quando eu ainda ficava triste por não me encaixar nos estereótipos

Passei a adolescência inteira ouvindo Legião Urbana. Nessa época, todas as meninas da minha idade estavam “virando mocinhas”, e eu só queria saber de um jeans confortável, tênis e camiseta. Sempre fui introvertida, não era de muito papo e mantinha poucos e bons amigos – raramente mais do que dois ou três. Ler sobre a vida do Renato Russo me mostrou que haviam outras pessoas que se sentiam fora de lugar no mundo.

2. Quando eu descobri que um bom solo de guitarra cura qualquer tristeza

Música influencia – muito! – o estado de espírito. E nada como uma melodia potente para espantar a tristeza e o desânimo. Depois que eu descobri o hard rock, qualquer fossa passou a ser resolvida com uma sessão de Guns n’Roses ou Aerosmith no fone de ouvido.

3. Quando eu aprendi que questionar é fundamental

Rock é transgressão, é sair do lugar comum, é aprender a pensar por si mesmo em vez de engolir tudo que a mídia tenta nos empurrar goela abaixo. Comecei na fase Legião, depois Titãs, Engenheiros do Hawaii, Pink Floyd, Iron Maiden, Megadeth, Black Sabbath, e por aí vai.

4. Quando eu percebi que rótulos não te definem

Pouco importa se você curte hard rock, metal melódico, progressivo ou thrash metal. Cada estilo tem algo a ensinar, uma mensagem, uma pegada diferente. Como “nada se cria, tudo se transforma”, todos esses estilos se misturam e criam infinitos outros. Então, pra que rotular? Vamos viver a diversidade e curtir o que cada um tem de bom! E não é exatamente o mesmo que acontece com as pessoas? Pra que tanto preconceito, então?

5. Quando o amor pela música me fez conhecer pessoas incríveis

Um dos melhores lugares para se fazer amizades é um bom bar de rock’n’roll. Você vai com um amigo, que te apresenta outro amigo, que te apresenta outro amigo, e quando você menos espera está em uma roda animada falando sobre sua banda preferida, ouvindo a dos outros e conhecendo bandas alternativas. Foi no circuito underground da minha cidade que passei algumas das melhores noites da minha vida e conheci pessoas que estarão para sempre marcadas no fundo do meu coração.

Anúncios

4 comentários sobre “5 momentos em que o Rock’n’Roll salvou minha vida

  1. Curti demais, sério!! Adoro gente que conversa sobre música, e adoro música que rende conversa. hahaha Tu citou bandas incríveis. Tive minha fase Guns e Aerosmith, basicamente ouvia o tempo todo. Ainda adoro, só perdi um pouco o hábito de escutar tanto. Outra fase foi Engenheiros do Havaí. Até hoje, eu fico maravilhada com as composições deles. Tudo é tão poético e faz tanto sentido, que não tem como não amar. Legião, nem se fala. Cada música conta uma história e sabe tocar fundo no coração. Enfim, parabéns pelo post e pela tua forma de escrita. E, sobre o Dia do Rock, todo dia é dia, então, tanto faz a data que inventaram pra comemorar. hahaha Beijão!!

    desapegomental.com

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s