Sobre (des)apego e outras coisas

Esses dias li um texto que dizia que “desapego é questão de hábito”. Mas o que fazer quando parece que você é uma pessoa geneticamente programada a se apegar a tudo o que entra na sua vida?

Como boa adolescente ingênua, eu sonhava com casamento de véu e grinalda e uma casa com piscina, filhos e cachorro, no melhor estilo comercial de margarina. Só que depois de sucessivos tapas na cara da vida real, comecei a pensar que relacionamentos só servem para criar laços que impreterivelmente terão que ser desatados um dia. Normalmente de maneira longa, arrastada e dolorosa para ambas as partes.

Pessoas que têm mania de se doar demais e dar o sangue para fazer funcionar algo que está destinado a não fazer sentido acabam se perdendo totalmente no meio do caminho. E pode ser que de tanto dar, no fim não sobre nada para si além de uma casca oca e vazia.

Talvez o caminho para conseguir estar com alguém sem deixar de estar consigo mesma seja apegar-se desapegando, destinando ao outro apenas um pequeno compartimento da sua vida que não se sobreporá a nenhum dos outros. A questão é: como?

Anúncios

9 comentários sobre “Sobre (des)apego e outras coisas

  1. Tathy, já pensei como você. Me decepcionei muito com um relacionamento que tive, e pensei que não existia nada disso de amor duradouro.
    Hoje, namoro um cara, há um pouco mais de 1 ano e nunca, em nossas vidas, nenhum de nós sentiu algo como o que sentimos agora. Somos completamente apaixonados um pelo outro, embora completamente diferentes. Mesmo assim, cada um tem se esforçado bastante para mudar e possibilitar que o nosso amor seja eterno. Para você ter um a ideia, por questões religiosas e morais, eu quero esperar até o casamento (sim, isso que você entendeu). Ele não tem o mesmo pensamento. Estamos passando aperto com isso, porque, como te disse, nos amamos muito. Mas, por mais que esteja sendo difícil, ele se propôs a esperar, por mim. Porque, para ele, não importa com quantas mulheres ele poderia dormir, se terminasse comigo, já que sou eu quem ele ama. Imagino que você vá achar meu discurso atrasado e careta, mas tente se ater ao quanto ele está abrindo mão por mim. Retire disto a certeza de que existe sim alguém a quem você poderá se doar totalmente, e com quem poderá fazer planos.Não tenha medo de investir em um relacionamento no qual você acredita. Você corre o risco de acertar 🙂

    Um beijão, lindona!

    Imperfeitas e Lindas

    Curtido por 1 pessoa

    • Caramba!! Imagina que eu vou te julgar por isso, acho que essa é uma questão muito pessoal e se a pessoa que está com você realmente te ama tem que respeitar, mas a maioria não respeita. Que lindo isso, desejo toda a felicidade do mundo pra vcs!! Quanto a mim, dessa vez eu acho que acertei rsrs mas que dá MUUUITO trabalho conviver com as diferenças, como dá!!! rsrs beijão!!

      Curtir

  2. Eu sou uma boba que acredita em príncipe encantado. Não que sejam perfeitos, mas que seja perfeito pra você. Eu rodei, rodei e rodei atrás de um amor e a decepção era constante e hoje sei que meu marido é meu príncipe encantado. As vezes quero torce o pescoço dele e ele o meu RS, mas somos perfeitos aceitando os defeitos um do outro e tentanto mudar para conseguirmos conviver bem. Então na verdade é a pessoa que está do seu lado que te faz querer fazer esse esforço. Quanto o se apagar desapegando é interessante, tenho medo de dedicar minha vida inteira por ele e um belo dia ele acorda e não me querer mais, o certo seria eu ter um pé atrás mas não sei amar pela metade, amar é isso, é sofrer riscos, é ter dificuldade de desapegar mas ter que saber a hora de fazer isso. Não sei se perdi o foco mas enfim, gostei muito do seu texto. Vamos nos apegar a nos mesmas assim será mais fácil desapegar de alguém que nos faz mal.E por falar em apego, me apeguei no seu blog, bjs<3

    mamaedonadecasa.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ois! Espero não ser tarde para comentar aqui.
    Acho interessante os comerciais felizes das margarinas, apesar de eu sempre comprar manteiga kkkkkk. O que quero dizer é que não custa sonhar, mas isso também não pode nos fazer criar expectativas. Infelizmente, os sonhos são de certa forma distantes da realidade, porém quem disse que a realidade é ruim? Sendo otimista, mantendo a cabeça erguida e caminhar para fazer sua realidade valer a pena é o importante. Todo mundo se doa para muitas coisas que não dão frutos, mas levar esses problemas como aprendizado é melhor que se entristecer por causa deles. Os bons frutos aparecem em algum momento.
    Eu já trabalhei muito a questão do desapego. Deu certo, eu me desapego um pouco mais rápido que alguns conhecidos meus. Mas não quer dizer que eu não sofra até conseguir fazê-lo. Inevitável apegar-se…

    Mas a pergunta que não quer calar: margarina ou manteiga? e.e
    Beijins! Adorei o nome do blog! O que aparenta ser imperfeito pode ser também perfeito.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s