101 coisas em 1001 dias (ou o poder das metas atingíveis)

Em 2014, a lista de 101 coisas a fazer em 1001 dias virou febre na blogosfera. Fiz a minha também, mais precisamente no dia 11/03/2014, com data-limite em 06/12/2016.

(Para quem nunca ouviu falar, é uma lista com 101 pequenos ou grandes objetivos a alcançar no prazo de 1001 dias. Vale tudo, desde comer frutas todos os dias a começar uma faculdade. E tem sites que calculam o prazo, é só jogar no Google.)

Parece muito tempo, mas vai por mim: passa voando. Parece que foi ontem que eu sentei no Word por horas, quebrando a cabeça pra encontrar as tais 101 coisas (não é fácil!!!). Hoje é o primeiro dia do ano e achei que seria perfeito para fazer o balanço final desses 1001 dias. E fiquei feliz: fora algumas metas que perderam a razão de ser, consegui cumprir metade da lista. Podia ser melhor? Podia. Mas foi bom mesmo assim.

A reflexão que fica é que é muito mais fácil caminhar em direção à vida que sonhamos quando dividimos a rota em pequenas etapas mensuráveis. Pequenas metas são mais fáceis de atingir do que as grandes.

Por exemplo: “comprar uma casa” é algo surreal quando você gasta o salário inteiro só pra pagar conta. Vamos, então, por partes. Você pode se comprometer a poupar 10% do seu salário todo mês, cortar a sobremesa nos dias úteis e fazer um investimento de longo prazo. Aí, mais dia menos dia, vai abrir o extrato bancário e surpresa! Lá está a grana da entrada da casa sorrindo pra você.

Mais um detalhe: o ser humano só funciona à base de recompensa. Eu, como boa analógica romântica, fiz questão de passar a lista para o papel, com direito a canetas coloridas e folhas enfeitadas. E confesso: a sensação de prazer a cada vez que eu riscava um item é melhor que uma barra inteira de chocolate depois de um dia difícil!

Que tal encarar o desafio?

Que tal em vez daquela lista de resoluções grandiosas de Ano Novo que você sabe que vai ficar esquecida na gaveta, fazer um apanhado de todas as pequenas mudanças que você quer na sua vida em 2017, 2018 e por aí vai?

Lembre-se: o novo ano só vai ser diferente se você mudar também.

Feliz 2017!

Anúncios

24 passos simples para uma vida infeliz

Saiba o que fazer para conquistar uma vida repleta de frustrações, amargura e arrependimentos. (In)satisfação garantida ou o seu dinheiro de volta!

 

1. Agrade todo mundo o tempo todo, a qualquer custo.

2. Passe por cima das suas vontades para satisfazer os desejos dos outros.

3. Seja onipotente! Tudo o que existe em torno de você deve passar pelas suas mãos e pelo seu poder de decisão.

4. Leia revistas femininas. Sim, aquelas que te ensinam a agarrar o cara perfeito, ser uma deusa na cama ou seguir as tendências de moda. (O leitor é homem? Troque pela Playboy, cheia de mulheres fotoshopadas e inatingíveis).

5. Essa é infalível: carregue nas costas todos os problemas do mundo, e acredite piamente que você tem que resolvê-los sozinhos.

Continuar lendo

Quanto custa uma volta ao mundo?

Sabe aquele velho sonho de passar um ano viajando pelo mundo? Custa (muito) mais barato do que você imagina. Pra ter uma ideia, se você tem casa e carro próprios, pode sair mais em conta do que se manter por um ano com todas as suas despesas fixas.

Quer conferir? Clique aqui e veja esse excelente post do Projeto Vira Volta!

Ah, e se por acaso resolver tirar o sonho da gaveta, o blog é recheado de dicas incríveis para facilitar a sua vida!

Bora?

Qual é o preço do seu sonho?

Dizem por aí que sonhar é de graça, mas não é bem assim. Você já parou pra pensar em qual é o preço do seu sonho?

Explico. Vamos supor que o seu sonho seja ser aprovado em um concurso público. Provavelmente você sonha com o seu nome na lista, a festa de comemoração, a admiração dos parentes e amigos, o salário polpudo no fim do mês. Tudo muito lindo. Mas você está disposto a pagar o preço? Estudar enquanto os amigos estão na balada, perder noites de sono, tempo com o/a namorado/a, se dedicar ao máximo? E quando você passar, já pensou em como vai ser o dia-a-dia? Talvez sua repartição seja cheia de colegas mal-humorados, um chefe arrogante, talvez você tenha que resistir a ofertas de suborno. E se o seu cargo for alto (como por exemplo promotor ou juiz), talvez tenha que lidar com ameaças à própria vida.

Talvez seu sonho seja casar e ter filhos. Você pensa na cerimônia, você linda de véu e grinalda (ou aquele terno estiloso), a festa, a viagem de lua de mel, dormir de conchinha todos os dias e acordar ao lado do amor da sua vida. Depois, a gravidez e o seu primeiro filho nos braços. Mas nem tudo é cor-de-rosa. Inevitavelmente virão as brigas, os dias em que vocês vão dormir se odiando, as crises de mau humor, as crianças fazendo birra, o dia em que você quer pintar o cabelo e passar aquela máscara verde na cara e o seu querido cônjuge não sai de casa de jeito nenhum. Você está preparada(o)?

É, meu amigo, sonhar não é de graça. Custa caro, e muito.

Isso não quer dizer que seja melhor desistir. Pelo contrário, todas as escolhas envolvem uma dose semelhante de prazer e sacrifício, e um pouco de realismo não faz mal a ninguém. Então, se você tem um sonho, pare e pense: você está disposto a pagar o preço?

5 atitudes que podem estar sabotando a realização dos seus sonhos

Acho que eu ainda não disse isso por aqui, mas sou fã de carteirinha do Ricardo Coiro (colunista fixo dos sites Entenda os Homens e Superela). Aqui vai uma das pérolas de pura inspiração que ele posta toda semana. Apreciem!!!

Você está repleta de sonhos, não está? Ótimo. Sensacional. Supimpa! Agora me responda: qual foi a última vez em que conseguiu transformar um deles em realidade? Quando a banda Hanson ainda fazia muito sucesso e, em forma de pôster, enfeitava paredes de quartos mundo afora? Ou quando a Dercy Gonçalves ainda nos alegrava falando palavrões pra C@%#L*O na telinha? Não lembra? Então a coisa está realmente feia, ugly pra dedéu. Mas antes de começar a se achar uma moça totalmente inútil e condenada ao eterno fracasso, saiba que existem alguns comportamentos – facilmente mutáveis! – que podem estar sabotando a realização dos seus sonhos. Quais? Aí vão eles:

(Para ler mais, clique aqui)