Você é “boazinha” demais?

Muita gente acha que ser “boazinha” (ou “bonzinho”, whatever) é uma virtude, que doar-se completamente sem esperar (nem receber) nada em troca é o caminho para a luz. Pode ser para os santos e os mártires, mas para nós, meros mortais, não é bem assim.

Na maioria das situações, quanto mais “boazinha” for, mais você se torna capacho dos outros.

Quer ver?

Continuar lendo

Where are our minds?

“A subversão não existe. O movimento hippie, grunge, marxismo, contracultura, undergrounds contemporâneos e tudo mais se perdem por si só. Da mesma maneira que nós nos perdemos diariamente, da mesma forma que a individualidade sempre será limitada pela convivência em sociedade. “

Até que ponto a subversão, a anti-ideologia e a superficialidade de ser a exceção nos limitaria humanamente? E quando os simples ‘’anti’’ se tornam também uma criação de regras, o contra se transforma num pró e aquilo que seria o polo oposto do inimigo passa a ser também uma filosofia. Um ser com vida. Um ser que limita a nossa existência e também a liberdade. Where is my mind? Where is my soul?

A subversão não existe. O movimento hippie, grunge, marxismo, contracultura, undergrounds contemporâneos e tudo mais se perdem por si só. Da mesma maneira que nós nos perdemos diariamente, da mesma forma que a individualidade sempre será limitada pela convivência em sociedade. Não se subverte filosofias, pois, até a suposta anti-ideologia carregada pelos platônicos também poderá se tornar uma lei. Nada se cria… Tudo se transforma. E as transformações se inserem em qualquer contexto, mesmo que não oficial…

Ver o post original 75 mais palavras

Pessoas não mudam

“No começo do namoro ela era mais atenciosa.”
“Quando nos conhecemos ele era mais controlado.”
“Ele tem potencial, tenho certeza que um dia será um bom companheiro.”
Sinto dizer: você está errado/a.

É mais cômodo acreditar que o amor é capaz de destruir qualquer barreira, mas vamos deixar a poesia de lado e falar a verdade. Pessoas amadurecem, mudam de ideia, aprendem com os tombos da vida, mas não mudam sua essência. Simples assim. Amor nenhum é capaz de mudar hábitos arraigados, a maneira como alguém foi criado, sua personalidade ou seu caráter: estes são permanentes.

É muita ingenuidade acreditar que alguém vai mudar a vida por você (veja bem, a outra pessoa viveu sem você por 20, 30, 40 anos, tem certeza que ela vai abandonar toda essa existência para te agradar?). Pior ainda é acreditar que o caráter dela vai mudar da noite para o dia, por um milagre ou um peso na consciência súbito e insuportável.

Claro que algumas vezes a gente escorrega. Mas alguém que está acostumado a levar uma vida de traições, ofensas, pouco caso, agressão e egoísmo não é apenas um pobre pecador arrependido: é uma pessoa com uma falha de caráter grave, e isso vai acompanhá-la pelo resto da vida.

Voltemos então ao “começo do namoro”: se a pessoa passou três meses sendo atenciosa e três anos sendo negligente, ela não “mudou”, apenas revelou o que escondeu para se promover. Passar mais dez anos esperando que ela “mude” ou “volte a ser o que era” não é amor, é falta de amor próprio.

Errar é humano; repetir o erro é burrice; persistir em tentar consertar algo que está quebrado é pedir para se machucar feio.

37 arrependimentos que sempre podem ser evitados

O site ViralNova publicou uma lista interessante dos arrependimentos mais comuns que uma pessoa costuma sentir quando chega ao final da vida. Fiz uma tradução livre, quem quiser ver o post original, clique aqui! http://www.viralnova.com/regret-when-older/ (vale a pena, as fotos são lindas!)

“Todo mundo passa pela vida cometendo erros e suportando as consequências; por isso, conforme as pessoas envelhecem, acabam colecionando arrependimentos. Quando chegar nesse ponto e pensar na retrospectiva da sua vida, você vai saber quais mudanças deveria ter feito. Porém, queremos ajudar você: fizemos uma lista das 37 coisas que você não deve fazer, ou vai se arrepender pelo resto da vida. Apenas leia as dicas e confie em nós, vai valer a pena.

1) Não viajar quando se tem chance. Quanto mais velho você fica, mais difícil se torna viajar, porque mais pessoas dependem da sua presença diária e acaba ficando caro levá-las com você.

2) Não falar outro idioma. Você provavelmente passou anos aprendendo outra língua na escola, deveria fazer bom proveito disso.

3) Ficar em um relacionamento destrutivo. Pode ser difícil sair de um relacionamento ruim, mas insistir e desperdiçar o tempo de todos os envolvidos é bem pior.

4) Esquecer o protetor solar. É meio chato, mas os danos causados pelo sol se acumulam ao longo dos anos, causando manchas e rugas.

5) Perder a chance de ver seus artistas favoritos ao vivo. Nunca se sabe quando sua banda favorita vai se separar, então aproveite enquanto pode.

6) Ter medo, seja lá do que for. O medo pode ser paralisante, mas só te domina se você permitir.

7) Não fazer dos exercícios físicos uma prioridade. Conforme você envelhecer, perceberá o quanto é importante cuidar bem do corpo.

8) Deixar-se definir por rótulos. Defina a si mesmo, não deixe que a sociedade o faça.

9) Trabalhar em um lugar que odeia. Você precisa pagar o aluguel ou sustentar uma família, mas não pode se obrigar a viver uma vida medíocre todo santo dia.

10) Não dar o seu melhor nos estudos. Notas são importantes, mas o que é realmente importante é se dedicar e aprender a aplicar o que aprendeu.

11) Não perceber o quanto você é lindo(a). Existem várias formas de beleza, e você não deveria pensar que é menos do que ninguém.

12) Ter medo de dizer “eu te amo”. Amar alguém é um presente muito valioso, até mesmo quando o amor não é correspondido na mesma intensidade.

13) Não ouvir os conselhos dos seus pais. Eles têm muito mais experiência que você, então merecem algum crédito.

14) Passar sua juventude mergulhado em si mesmo. Há muita coisa no mundo além do seu umbigo, um dia você vai perceber isso.

15) Preocupar-se demais com o que as outras pessoas pensam. Quando for mais velho, você vai notar que a opinião dos outros não lhe trouxe felicidade nenhuma.

16) Deixar seus sonhos de lado por causa dos outros. Ser legal é uma coisa, sacrificar sua própria felicidade é outra bem diferente.

17) Dormir no ponto. Não hesite ao tomar decisões, você pode acabar perdendo um tempo precioso e se arrepender depois.

18) Guardar rancor, principalmente das pessoas que você ama. Perdoar é deixar a dor ir embora em vez de se afundar nela.

19) Não defender suas ideias. Só porque outras pessoas não concordam com seu ponto de vista não significa que você deve abandonar seus princípios.

20) Não fazer nenhum trabalho voluntário. Há milhares de razões para ajudar outras pessoas, especialmente aquelas que mais precisam.

21) Não cuidar da saúde bucal. Escovar os dentes e usar fio dental é irritante, mas é muito melhor cuidar dos seus dentes enquanto você ainda os tem.

22) Perder a chance de conversar com seus avós enquanto eles ainda vivem. O conhecimento que eles acumularam durante a vida é enorme, e só estará disponível por pouco tempo.

23) Trabalhar demais. Você vai acabar perdendo as melhores partes da vida, ou no mínimo estar estressado demais para aproveitá-las.

24) Não aprender a cozinhar. Preparar uma refeição agradável para a família ou os amigos vai te proporcionar mais momentos felizes que você possa imaginar.

25) Não parar para curtir o momento. Largue o celular e se concentre na experiência que está vivendo em vez de ficar mandando mensagens ou fazendo selfies. 

26) Não terminar os projetos que começou. Cada dia que começa é uma nova oportunidade que deve ser aproveitada.

27) Não aprender um truque para mostrar nas festas. Parece bobo, mas pense em quantas memórias boas você terá sobre isso.

28) Deixar sua personalidade ser definida por expectativas culturais. Se a sua família ou o seu país acham que você deveria seguir uma determinada carreira, não significa que você é obrigado a isso.

29) Recusar-se a deixar as amizades seguirem seu curso natural. Às vezes as pessoas se afastam, e forçar uma conexão faz mais mal do que bem.

30) Não brincar com seus filhos. Crianças são inocentes e alegres, você deveria encher sua vida com essa alegria em vez de fugir dela.

31) Nunca correr grandes riscos (principalmente no amor). Um risco alto pode ser muito mais enriquecedor do que um baixo.

32) Não dedicar algum tempo para fazer networking. Pode ser desagradável, mas pode ser importante para sua carreira a longo prazo.

33) Preocupar-se demais. Preocupação, especialmente sobre coisas que ainda não aconteceram, é perda de tempo.

34) Alimentar dramas desnecessários. Criar drama é viciante, não caia nessa de ficar maldizendo a própria existência.

35) Não passar tempo suficiente com as pessoas que amamos. Não se esqueça que todos estamos neste planeta por tempo limitado.

36) Nunca fazer uma performance na frente de outras pessoas. Pode ser que você descubra que não é a sua praia, mas tentar pelo menos uma vez é uma experiência de vida importante.

37) Não expressar gratidão. Aprenda a agradecer e a se sentir verdadeiramente grato. Se fizer isso, muita coisa vai mudar na sua vida.”

Continuar lendo

Perfeita Assimetria

Demorei para entrar na onda da blogosfera. Passei imune por todos os infinitos blogs de maquiagem, esmalte e “look do dia”, nunca assisti Gossip Girl. Aliás, nunca fiz metade das coisas que as “meninas da minha idade” costumam fazer, seja lá em qual fase da vida for. Continuo não fazendo.

Sou advogada há cinco anos; saí da faculdade sem saber muito bem o que fazer e me pós-graduei em Direito Público. Acho o direito fascinante, mas descobri que a advocacia não é a minha praia. Resolvi entrar na fila do tão sonhado cargo público e desde então sigo estudando, pavimentando o caminho até a aprovação com um tijolo de cada vez. Um dia chego lá.

Nesse meio tempo redescobri a paixão pela escrita, que me acompanha desde a adolescência, e resolvi escrever profissionalmente. A ideia engrenou, e hoje sou colaboradora em vários blogs. Decidi criar este espaço para poder transbordar inspirações que não dá pra trabalhar num texto previamente encomendado; vamos ver o que sai. Pretendo publicar algumas traduções aleatórias de artigos interessantes, também.

“Perfeita Assimetria”é um insight que tive por esses dias. Porque Humberto Gessinger que me desculpe, mas não existe “perfeita simetria”. E quando existe, das duas uma: ou é muito chata, ou é muito falsa. Pra quem não conhece, vai aí um trecho da letra:

teu maior defeito
talvez seja a perfeição
tuas virtudes
talvez não tenham solução

(Engenheiros do Hawaii – Perfeita Simetria)